Tira-Gosto

4 mar

“Michelin” rebaixa casa do século 18

Restaurante Le Grand Véfour, que já teve Napoleão como cliente, caiu para duas estrelas no guia

 Um dos mais antigos e tradicionais restaurantes franceses, o Le Grand Véfour foi rebaixado de três para duas estrelas na edição 2008 do conceituado “Guia Michelin”, que chega às livrarias nesta quinta-feira. Situado diante dos jardins do Palais Royal, o Le Grand Véfour foi fundado no final do século 18 e já teve entre seus clientes o imperador Napoleão Bonaparte (1769-1821), o escritor Victor Hugo (1802-1885) e o filósofo Jean-Paul Sartre (1905-1980).

É a segunda vez que o restaurante parisiense perde sua terceira estrela -em 1953, o então chef Raymond Oliver conseguiu a terceira estrela, retirada depois em 1983. Tocado desde 1991 por Guy Martin, a casa reconquistou, em 2000, a cotação máxima do guia francês.Segundo o diretor do “Michelin”, Jean-Luc Naret, inspetores anônimos jantaram no Le Grand Véfour de dez a 12 vezes nos últimos dois anos antes de decidirem pelo rebaixamento.

 Julgados pela qualidade dos produtos servidos e pela maneira como são preparados, bem como pelo estilo de cozinha seguido e por suas dependências, os restaurantes avaliados devem, sobretudo, manter a regularidade, ou seja, “tudo no menu deve ser delicioso em toda refeição”, diz Naret.“No caso de Guy Martin, não significa que seu talento foi manchado, mas que a constância não foi mantida.”Em 2007, o “Michelin” já havia rebaixado a duas estrelas outra instituição parisiense, o Taillevent, que ostentava, há mais de 30 anos, a cotação máxima. O mesmo ocorreu, em 2006, com o La Tour d’Argent. (Texto “chupado na cara dura” de Folha de S.Paulo que por sua vez chupou de outrem).

*Há 5 anos atrás:   

Em fevereiro de 2003 o chef  francês, Bernard Loiseau, estarreceu o mundo da culinária ao suicidar-se, após se sentir pressionado pelos rumores de que seu restaurante “La Côte d´Or” seria rebaixado no Guia Michelin (perdendo a sua terceira estrela). Os boatos, posteriormente, se mostraram infundados. A história do chef  pode ser conferida no livro “O perfeccionista” de Rudolph Chelminski (Editora Record, 404 págs.).   

*O Guia  

O Guia Michelin é uma criação do relações públicas André Michelin (1853-1931). O primeiro “guide Michelin” era uma espécie de livrinho com dicas úteis para motoristas com anúncios e ofertas grátis. Eram 575 páginas impressas em papel-bíblia que trazia de A a Z todas as cidades que  poderiam oferecer garagens e hotéis que seriam de interesse do motorista. Apenas em 1933 o Guia se tornou uma das mais espetaculares inovações no mundo da gastronomia. Ele indicava quais lugares eram adequados para se comer, e mais, passava a emitir juízo de valor sobre os restaurantes. Para se ter uma idéia, o guia de 2004 tem 1.824 páginas, que cobre cerca de 5 mil diferentes cidades e vilarejos, mais de 9 mil restaurantes e hotéis. O método Michelin consiste em profissionais chamados de les inspecteurs, anônimos, que atravessam o país com a missão de avaliar os restaurantes. Os critérios são os mais rigorosos possíveis.

   

guia_michelin.jpg

 ____  

Senac São Paulo promove palestra com profissionais da Alícia 

(Fonte: Senac- São Paulo).

ali.jpg

  O Senac São Paulo realiza, em março, três apresentações da palestra “Alícia – O Encontro da Ciência com o Prazer de Comer”. A atividade, que também conta com exercícios práticos, será ministrada pelo jornalista e historiador de gastronomia, Toni Massanés, e pela nutricionista, Elena Roura, respectivamente diretor geral e responsável pelo departamento de Saúde e Hábitos Alimentares da fundação catalã de pesquisa gastronômica, Alícia. 

No dia 17, a palestra ocorre no Auditório 1 do Centro de Convenções do Centro Universitário Senac – Campus Santo Amaro. Já no dia 18, é o Teatro do Grande Hotel Campos do Jordão | Centro Universitário Senac –  Campus Campos do Jordão que recebe o evento e, no dia 19, o mesmo acontece no Auditório do Grande Hotel São Pedro | Centro Universitário Senac – Campus Águas de São Pedro.   

Auxiliarão as atividades os chefes brasileiros Felipe Ribenboim, que é formado em gastronomia e realizou estágios em grandes restaurantes em São Paulo e Espanha, como o El Bulli; e Vinícius Martini Capovilla, que é graduado em Ciências Biológicas e diplomado em Tecnologia em Gastronomia, com estágios nos restaurantes East e D.O.M., ambos em São Paulo. 

Trata-se de uma ótima oportunidade para que alunos tenham contato com chefes estrangeiros reconhecidos internacionalmente e informem-se sobre as novas propostas e a integração das áreas de nutrição e gastronomia.  Durante os encontros, os profissionais abordarão as pesquisas inéditas realizadas pela fundação Alícia, que estão focadas em estudos de produtos e tecnologias aplicados à gastronomia e na investigação de hábitos alimentares relacionados à saúde, nutrição e dietética para a melhora da qualidade de vida da população e, em especial, de pessoas com distúrbios alimentares.  

No evento que será realizado no Campus Santo Amaro, os participantes poderão participar, também, de uma mesa-redonda com importantes representantes brasileiros das áreas da gastronomia e nutrição.  Os três encontros são abertos ao público e terão tradução simultânea. Para participar, alunos, ex-alunos e docentes do Senac têm entrada franca. Estudantes de outras instituições precisam fazer um investimento de R$ 30,00, enquanto que profissionais e público em geral pagam R$ 60,00. As vagas são limitadas. Saiba logo abaixo como se inscrever. 

O que é Alicia 

 ALICIA (Alimentació i Ciência) A Fundação de Alimentação e Ciência – ALICIA – foi criada pelo chefe catalão Ferran Adrià como uma resposta aos desafios e às exigências cada vez maiores relacionadas à alimentação e para estender à sociedade as descobertas gastronômicas feitas no seu restaurante, o El Bulli. Tem o patrocínio de entidades empresariais e de fundos europeus de pesquisa e conta, em sua infra-estrutura, com laboratório de pesquisas, centro de investigação no campo da alimentação, nutrição e história, biblioteca e o futuro museu da comida, para uso de cientistas interessados em somar esforços ao projeto, chefes de cozinha e pesquisadores na área de nutrição e antropologia da alimentação.  

Em suas pesquisas, destacam-se os resultados voltados para a sociedade em geral, com ênfase na área de conforto alimentar para pessoas com problemas de saúde e crianças e adolescentes com distúrbios alimentares, como obesidade infantil e bulimia.

 Alícia – O Encontro da Ciência com o Prazer de Comer

Onde: Auditório 1 do Centro de Convenções do Centro Universitário Senac – Campus Santo Amaro

Av. Eng. Eusébio Stevaux, 823 São Paulo – SP

Quando: 17 de março, às 14 horas

Informações: telefone (11) 5682-7300  

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: