Arquivo | setembro, 2009

Ganhadores do Boteco Bohemia 2009

26 set

bolinho

Salve, salve minha gente! A bacana Festa da Saideira que aconteceu no último sábado (19) premiou os petiscos, garçons e o rito de servir a gelada. Quem ganhou o prêmio do melhor petisco foi o Pick Nick Bar com os seus gostosinhos “Bolinhos de Camarão do Pick Nick”. Já, o meu preferido (Bola Cheia) do Casa Velha levou o segundo lugar. E o meu boteco do coração, Bar do Edmundo, ficou em terceiro. Mas, estou contente pelos ganhadores, desejo sucesso a todos e a festa foi uma belezinha! Aguardamos ansiosamente a próxima edição. Dá só uma olhada como ficou a premiação.

Premiação:

Melhor Petisco
1º Lugar – Pick Nick Bar
2º Lugar – Casa Velha
3º Lugar – Bar Edmundo

Melhor Atendimento
1º Lugar – Casa Velha
2º Lugar – Vallentina
3º Lugar – Bar dos Passarinhos

Melhor Ritual de Servir Bohemia
1º Lugar – Bar dos Passarinhos
2º Lugar – Armazém Santa Ana
3º Lugar – Vallentina

Garçom Nota 10
Ana Paula – Paraguassu
Angelo – Bar CanaBenta
Diogo – Mercearia Fantinato
Flaviano – Bar Baroneza
Ivan – Balaio de Gato
Jeferson – Bar do Ligeirinho
João Marcos – Jabuti
Jorge – Folha Seca
José Luis – Bar dos Passarinhos
Juliano – Valentino
Kassia – Cantina dos Açores
Luciano – Kanavial
Moisés – Casa do Zé
Moisés – Pick Nick Bar
Odair – Jacobina
Gerson – Democratas
Roberson – Armazém Santa Ana
Tarcisio – Casa Velha
Tarcisio – Zezito´s
Valdeci – Casa di Bel
Zezinho – Bar Edmundo

3ª edição do Boteco Bohemia

9 set

PASTEL-DO-VISCONDE

*Jacobina
Petisco concorrente: Pastel do Visconde
Endereço: Rua Almirante Tamandaré, 1365 – Juvevê • Telefone: (41) 3016-6111
Horário de funcionamento: De Segunda-feira à Sábado das 11h30 à 1h

Adoro esses eventos. É como se fosse um ensaio para um “carnaval gastronômico em Curitiba”. Digo ensaio, porque os bares que participam com seus petisquinhos vão fazendo uma espécie de ensaio até a Festa da Saidera que acontece dia 19 de setembro. Lá os petiscos vencedores, a maneira de servir a Bohemia e o melhor garçom são premiados. Não é bem bacana? Mais legal ainda é que esse ano na festa as pessoas terão desconto nas corridas de táxi e assim não precisam (e nem devem) beber e dirigir. São 20 bares que estão participando e concorrendo nas categorias Melhor Petisco, Melhor Atendimento, Melhor Ritual de Servir Bohemia e o Garçom Nota 10. Para esta edição os bares tiveram que criar as receitas especialmente para o Boteco Bohemia. O público também poderá aproveitar a Rota Instrumental, shows de música instrumental, nos 20 bares participantes ao longo do concurso.

Em cada um dos estabelecimentos, o consumidor encontrará cédulas de votação nas quais pode conferir notas que variam de 1 a 10 às três categorias, além de espaço para indicar o seu garçom preferido, elegendo o Garçom Nota 10 de cada bar. Os itens serão avaliados ainda por um júri composto por especialistas e formadores de opinião em gastronomia ao longo do período de votação. Todo o processo é controlado pelo instituto Vox Populi e, ao final, ganha aquele que tiver a melhor média de pontos.

Caso você ainda não teve tempo de participar e degustar os petiscos que concorrem, não tem problema, pois no dia 19, durante a Festa da Saideira, vai ter os representantes dos bares que concorrem com seus respectivos petiscos.

Vamos?
Serviço:
Endereço da Festa: Rua Rockfeller, 475, Bairro Rebouças
Os ingressos variam de R$ 20 (meia) até R$ 50. Dá para comprar pela internet.
link do evento: http://www.botecobohemia.com.br

O misterioso açougueiro de Chabrol

1 set

Limpando uma peça de mignon estes dias na aula lembrei de um filme que assisti esses dias. O filme ,na minha modestíssima opinião, uma das obras-primas do cinema francês, falo do suspense “O Açougueiro” (Le Boucher, 1970) de Claude Chabrol. Um “suspensão” à la Hitchcock porém executado com a elegância e (aquela atmosfera de “nem te ligo”) que só um artista francês do quilate de Chabrol poderia fazer.

Em uma breve sinopse: o açougueiro Popaul (Jean Yanne) conhece em uma festa de casamento na região rural da França, a professora e diretora da escola local Helene (Stéphane Audran). Inicia-se uma amizade e Popaul passa a fazer parte do cotidiano de Helene. Ele é um ex-combatente que retornou das guerras da Argélia e na Indochina, e não raro, lembra dos horrores que viu na guerra. Helene é uma mulher elegante, independente, mora sozinha e é bastante dedicada aos alunos. Apesar de sentir-se atraída por Popaul, não quer assumir o caso, pois teve uma relação que não deu certo no passado. O suspense do filme está quando algumas moças da região são assassinadas de forma brutal. As pessoas da pacata cidade, ficam assustadas e estarrecidas com a situação. Em uma das excursões com alunos, Helene acaba encontrado o corpo de uma moça e ali perto o isqueiro que havia dado de presente de aniversário à Popaul. O suspense começa.

O filme já está disponível em DVD e quem ainda não viu, deve assistir, pois é um daqueles filmes indispensáveis. Além disso, há um jogo psicológico entre os protagonistas que é de tirar o fôlego. Não preciso nem falar dos enquadramentos e fotografia de cena. A bela Helene é interpretada por Stéphane Audran (a eterna Babette, de “A Festa de Babette”) esposa do diretor Claude Chabrol. Claro, que mais uma vez ela trabalha muito bem. Bem como, o excelente e misterioso açougueiro interpretado por Jean Yanne.

Ficha técnica:
Açougueiro, O(Boucher, Le, 1970)
Direção: Claude Chabrol
Elenco: Stéphane Audran e Jean Yanne

LeBoucher