Arquivo | agosto, 2010

É tempo de morango

31 ago

Agosto e setembro são os melhores meses para quem quer comprar e consumir morangos. Isso por que é um ótimo período para a safra e os  preços caem além de você encontrar produtos com melhor qualidade. Escrevo este post porque lembrei de um trecho em um livro que eu li há algum anos atrás chamado “ A arte da vida” do escritor polonês Zygmunt Bauman. Neste livro ele levanta a questão da felicidade de forma muito coerente e contemplativa. Ele pergunta: “Quando você pergunta a si mesmo se é feliz, você deixa de sê-lo… Os antigos provavelmente suspeitavam disso, razão pela qual sugeriam que, sem trabalho duro, a vida não ofereceria nada que a tornasse valiosa. Dois milênios depois, a sugestão não parece ter perdido a atualidade.”

Depois, só lendo pra entender. Mas você deve estar se perguntando: tá, ok, mas que raios o morango tem a ver com isso? Pois é, eu estou sem o livro aqui no momento, mas  lembro de um trecho em que ele descrevia o que para um determinado autor seria a felicidade e o autor narrava que a maior felicidade era ver sua filha pequena comendo uma taça cheia de morangos. Essa imagem ficou gravada na minha memória e eu achei de uma beleza incrível a felicidade ser resumida assim: numa taça de morangos. 

Eu acho o morango uma das frutas mais lindas que existem e também a mais perfeita. Tem um quê de romantismo, sensualidade, porém evoca uma sensação de infância, de nostalgia. Notem como o morango é associado em comerciais à sensualidade e ao desejo. Acho que tem até um site de conteúdo erótico com este nome. Na gastronomia, o morango é rei. Doce e carnudo é o recheio para tortas e bolos. Geléias, compotas, sopas de fruta, vinagre de morango, sorvetes e sorbets. Pra quem gosta esta é a época de comprar, no domingo consegui comprar 3 bandeijinhas por R$ 5. 

Eu gosto de comer morango apenas com creme. Só isso. Lavo bem, deixo gelar os morangos e bato um creme em ponto de chantilly. Daí, é só felicidade. 

Anúncios

VOCÊ é o que você come?

27 ago

Depois da “espetacularização” da figura do chef de cozinha passamos agora por uma onda de “você é o que você come”. Não vamos nem entrar no mérito de grupos com alimentação estrita por motivos de ideais, opções ou de saúde. Falo da enxurrada de programas em que nutricionistas deste ou de outros países nos dizem o que comer. Vemos ex-obesos desfilando 15, 20, 40 quilos a menos em programas que ganham cada vez mais adeptos.

Um gordinho estes dias disse para a nutricionista triste – Me deixa comer um doce, um só, pelo amordedeus! Impiedosa, ela acabou com o gordinho e o mandou saborear um delicioso suco de couve com maçã verde.

É a onda da assistência “at home” que chegou à alimentação. Se os pais não conseguem criar seus filhos direito chama uma babá midiática, se eu não consigo perder peso, preciso de uma nutricionista que pegue em minha mão e diga que sim, é possível. Porém, quando as luzes se apagam, a história é outra. Serve como inspiração? Por que não? Pode motivar? Com certeza. Mas é a resposta para todos os nossos problemas, absolutamente não. Vi o Josimar Melo falar sobre isso em seu blog na semana passada. Ele questionava sobre como as pessoas podiam alardear por aí a tal da “ração humana”. Eu sempre pensei isso. Ração? Que nome mais horrível para algo que vai servir de alimento. Bastou aparecer em um programa que todo mundo saiu comprar a tal da ração. Depois do post dele eu comprei e foi uma das piores coisas que eu já provei na vida.

Comer é um prazer. E deve ser encarado assim, em minha opinião. Como tudo na vida, o excesso é prejudicial e sou contra. Mas, sou contra também ver  pessoas serem humilhadas por suas escolhas alimentares. Isso é prejudicial porque cria um problema muito maior do que o do peso. Cria a culpa. Cria a vontade desenfreada de comer e fazer uma cirurgia bariátrica. Cria comparações. Cria outros medos.

Um programa de TV é só um programa de TV. Tem trilha, recursos, enquadramentos que tem por objetivo não só mostrar o que se está vendo, mas supervalorizar o que se está vendo. Ou subvalorizar como é o caso de determinados programas. Neste caso, nem tudo é verdade.

Posts novos amanhã (27)

26 ago

Li hoje de manhã um texto que dizia que Paul Carr do site TechCrunch estava “largando mão” das mídias sociais e explicava lá seus motivos. Ele falou sobre como atualizar tudo ao mesmo tempo no Twitter, Facebook, Orkut e etc; acabaram por comprometer um pouco a frequência com a qual ele escrevia em seu próprio blog e que a maneira que as pessoas recebiam as informações em um blog, não eram a mesma no Twitter onde as pessoas só estariam preocupadas com sua própria imagem na rede… Polêmico, é.. um pouco, mas  confesso que estou sofrendo um pouco disso. Passo o dia todo na internet, em especial, nas redes sociais e quando venho aqui pro blog estou tão esgotada que não consigo escrever mais nada. Péssimo, porque este blog tem leitores fiéis, pessoas que após 2 anos ainda continuam a vir aqui e compactuar (ou não)  das minhas ideias. Enfim, apenas um desabafo…  A gente tem que às vezes perceber as prioridades na vida da gente e seguir em frente… Vou parafrasear o maestro João Carlos Martins durante uma recente entrevista em que ele disse: “A gente passa a vida inteira correndo atrás de um sonho. Daí, chega um dia em que o sonho passa a correr atrás da gente.”

Recado entendido e captado.

Posts novos amanhã. E depois. E depois…

Leite condensado caseiro. Rola?

17 ago

Sabrina Demozzi

Rola. Fui inventar uns brigadeiros no sábado e resolvi fazer o leite condensado ao invés de comprar. Digitei no Google e encontrei uma receita enviada para o site do Cybercook por Gizele Cristina Nunes. Simples. Rápida. Eficiente. Uma das medidas, creio eu, pra saber se a receita funciona são os comentários das pessoas.  Neste caso, quase todas aprovaram a receita. Então, fui lá fazer:

Ingredientes

1 xícara chá de leite em pó

1 xícara chá de açúcar cristal

1/2 xícara chá de água fervente

Modo de fazer:

Coloque no liquidificador a água fervente, o leite em pó e o açúcar

Bata até dar a consistência de leite condensado.

Rendimento: 340g

Eu dei uma inventada e acabei colocando metade de uma colher de chá de essência de baunilha e deixei por mais ou menos 1h na geladeira em um recipiente fechado. Ficou muito gostoso. Na imagem abaixo você pode conferir a textura do leite condensado.

História

O leite condensado industrial surgiu com as experiências do francês Nicolas Appert (1820), na esterilização e conservação de alimentos em embalagens herméticas[1], e mais tarde com o empreendedor norte-americano Gail Borden, que tentando desidratar o leite de vaca comum, descobriu que, antes de transformar-se em leite em pó, o produto se tranformava em leite condensado.

No Brasil

A empresa suiça Nestlé, a maior produtora de leite condensado no Brasil, iniciou suas atividades na fabricação do produto em 1921, na cidade de Araras em São Paulo. No entanto, sua fabricação em data anterior, por empresas brasileiras, já é registrada, por exemplo, no Boletim de Ministério da Agricultura, do Serviço de Informação Agrícola de 1925, e se refere a existência da Fábrica Ararense, em São Paulo, que em 1914, já fabricava o leite condensado.

Composição

O leite condensado comercial possui uma alta adição de açúcar, e além do leite integral, pode ser preparado com a adição de leite em pó integral e lactose. Mas existem variedades in natura como o leite evaporado que não contém açúcar.

(Fonte: Wikipedia).

Raviólli di zucca com manteiga de sálvia e amêndoas torradas

12 ago

Raviólli di zucca com manteiga de sálvia e amêndoas torradas


Fiz o ravióli. Um dia inteiro de trabalho. O único dia de sol aqui em Curitiba na semana inteira e eu na cozinha ouvindo meu irmão jogar Fable 2 no XBOX. Coloquei meu avental, abri minha cerveja e “bora” fazer massa. Sim, porque fiz o recheio antes e ele deve esfriar , antes de rechear. Aliás, como diria minha amiga Isa: #ficaadica. Antes de rechear massas, tortas, pastel e etc.. sempre espere esfriar o recheio. Do contrário vai abrir e espalhar tudo. Mas, chega de divagar. Segue a receita.

Ingredientes

1 quilo de abóbora japonesa ou cabotiá em pedaços.

80 gramas de biscoito Amaretti

50 gramas de manteiga

Sal

Pimenta

Noz moscada

Canela em pó

Modo de fazer: Asse a abóbora por 40 minutos em forno pré-aquecido ou até amolecer. Retire do forno, retire a polpa, amasse e reserve. Misture os outros ingredientes. Amasse os biscoitos amaretti.  Este recheio deve ficar com consistência de purê.  Reserve em geladeira até o momento de rechear as massas.

Massa

140 gramas de farinha de trigo

60 gramas de sêmola de grano duro

2 ovos

Sal o quanto baste.

Modo de fazer: Em uma bancada limpa faça um “vulcãozinho” com as farinhas e o sal. Coloque os ovos no meio e dê uma batidinha nos ovos. Vá misturando, até obter uma massa homogênea e lisa. Embrulhe em papel filme e leve à geladeira por pelo menos 20 minutos. Este tempo é o que vai dar elasticidade à massa.

Depois, abra a massa com rolo de macarrão e deixe-a fina. O ideal é que se tenha um cilindro ou máquina de macarrão, pois assim você consegue uma espessura padrão. Corte retângulos regulares, coloque uma colherzinha de recheio no meio e cubra com um retângulo de massa de mesmo tamanho. Corte com um cortador de massa e reserve.

Cozinhe em água fervente apenas com sal. Não coloque óleo na água, não precisa. Disponha em um refratário e mantenha-o aquecido.

Manteiga de Sálvia

Folhas de Sálvia

80 a 100 gramas de manteiga sem sal

Derreta manteiga sem sal em uma frigideira e coloque o quanto queira de folhas de sálvia. Eu coloquei umas 50, 60 gramas.

Reserve.

Torre as amêndoas em uma frigideira. Não precisa de óleo.

Finalize o ravióli colocando a manteiga e as amêndoas torradas por cima.

Mostarda Di Cremona

6 ago

Sabrina Demozzi

Resolvi fazer um ravióli de zucca (abóbora) para o dia dos pais. Meu pai adora porque minha nona fazia e eu resolvi dar este presente pra ele. Até aí tudo ótimo. Farinha de trigo, semolina, abóbora, amaretto ou biscoitos amaretti. Falta a Mostarda di Cremona, de acordo com as receitas tradicionais. Dou uma pesquisada na internet porque até então eu não conhecia, e se comi não lembro a tal da Mostarda. Saio pra procurar. Simplesmente ninguém conhece Mostarda di Cremona em lojas especializadas em Curitiba.

Ela é bastante comum na Itália, especialmente na Província de Cremona. Não é uma mostarda como conhecemos e nem se assemelha à clássica mostarda de Dijon francesa. A Mostarda di Cremona é uma espécie de conserva de frutas frescas imersas em uma mistura de xarope de água e açúcar com mostarda em pó ou óleo essencial de mostarda. Há ainda variações que usam o vinho branco.

Geralmente é feita em casa com frutas da estação, entre as mais utilizadas estão: as maçãs, peras, cerejas frescas, figo, uvas, marmelo em algumas regiões, limão, tangerina, laranja e outras. Deve ficar acondicionada em um vidro hermeticamente fechado e sugere-se que fique em repouso por um mês.

Depois, basta servir com um bom queijo, pão italiano ou até mesmo com carnes de porco e boi. No entanto, eu precisava da mostarda para colocar no recheio de abóbora do ravióli, como manda a receita e também Dona Concettina, minha mentora e mãe do Franco. Não vai ser desta vez, mas tenho certeza que vai ficar gostoso. Vou fazer esta receita que encontrei em um site italiano e que também não tem a tal da mostarda (pelo que vi, nem todo mundo curte) vou colocar um queijo bom e também umas lascas de amêndoas torradas… Posto o resultado aqui!

http://semplicementeinsieme.blogspot.com/2009/04/ravioli-di-zucca.html

Bom dia dos papais pra todo mundo.

Este senhorzinho aqui é o meu pai, Osmar Demozzi.


Calendário de frutas e hortaliças

1 ago

Uma das maneiras mais eficazes de economizar em hortifruti é consumir produtos da estação. Além de serem mais baratos, eles também são mais saudáveis por levarem menos agrotóxicos em sua produção. Pode reparar: quando você for à feira, note que os alimentos da estação são bem mais em conta do que os que não são.  Mas, como saber quais alimentos são da época?  O site do Pro Teste colocou um calendário no site em que basta você colocar o mês e ele gera uma tabela com os alimentos e classifica entre período bom e muito bom.  Dá uma olhadinha.

http://www.proteste.org.br/alimentos/calendeaacute-rio-de-frutas-e-hortalieccedil-as-em-on-line-em-s498611.htm