A gastronomia e o cinema

3 set

Sabrina Demozzi

Se você se interessa pelo tema não perca hoje o bate papo no programa Social Rock na 91 Rock a partir das 21h. Vou trocar uma ideia bacana com a Lívia e a Ju que apresentam o programa que já é referência nas noites de sábado. Caso vocês lembrem de algum filme, cena, seriado ou outros que de alguma forma fazem alguma referência ao universo da gastronomia conversem com as meninas pelo  Facebook http://91rock.com.br/socialrock/ ou Twitter @91ROCK. Participem enviando perguntas e sugestões.

Vou falar de clássicos como “A Festa de Babette” (1987) dirigido por Gabriel Axel que traz o tema da gastronomia personificado na figura da misteriosa Babette (Stéphane Audran) e a relação do alimento com o divino e o prazer. Além das qualidades gastronômicas que fazem desse filme uma obra única, há também que se considerar as qualidades estéticas e artísticas desse filme como a linda fotografia e a atuação de Stéphane. O filme foi ganhador de vários prêmios e entre eles o Oscar de melhor filme estrangeiro em 1988.  Foi indicado a 5 categorias no Bafta incluindo melhor direção e roteiro adaptado. Vou colocar o trailer aqui pra vocês conferirem:

Também vou falar de um dos meus favoritos o filme “Simplesmente Martha”(2001)  da diretora Sandra Nettlebeck que traz a temática da chef Martina cuja obsessão pelo perfeccionismo na cozinha a tornou uma pessoa de trato difícil e com dificuldades de se relacionar. Tudo muda com a presença de sua sobrinha e um novo chef italiano que coloca a sua austeridade em cheque. O chef italiano mostra a ela a emoção da cozinha italiana e também a capacidade de amar. O filme na versão alemã é repleto de sutilezas e interpretações consistentes que o remake de 2007, “Sem Reservas” dirigido por Scott Hicks, não consegue reproduzir. Catherine Zeta-Jones como a chef Kate na versão americana de Martha é chata e não convence como chef. Poderia ser uma comédia romântica sobre qualquer profissão.

A animação Rattatouille (2007) dirigida por Brad Bird é um achado. Produzido pela Pixar e distribuído pela Disney é além de um trabalho excepcional de animação, um verdadeiro manual de gastronomia. Fora as referências clássicas de gastronomia, há também uma visualização do que acontece dentro da cozinha, a hierarquia e o perfil dos profissionais. Gosto muito da ideia do chef Gusteau aparecer como um fantasminha para o ratinho Remy e sempre dizer que todo mundo pode cozinhar. O crítico Anton Ego e aquele chef baixinho o Skinner revelam outros aspectos dessa carreira tão surpreendente. Destaque também para a chef Colette que luta para conquistar seu espaço. Sem contar é claro que o título do filme tem tudo a ver.

O representante nacional é o filme Estômago (2007) do diretor Marcos Jorge. Bem bacana e baseado principalmente na figura do personagem Raimundo Nonato, mostra como a vida do personagem muda por causa da comida. Interessantíssimo é o status que ele conquista em dois momentos de sua vida graças a ela. Acho incrível que com a diversidade gastronômica que temos no Brasil pouquíssimos profissionais se interessem por mostrar essa cultura, Mas estou estudando pra isso, né?

Esses são só alguns dentro de um universo vastíssimo de filmes maravilhosos. Dos mais atuais cito Julie e Julia que é uma graça e Soul Kitchen que é maravilhoso. Também tem Tampopo, Vatel, A Comilança, filme de 73 do diretor Marco Ferreri,  que traz a temática de forma digamos,  pouco convencional bem como O Cozinheiro, o Ladrão, sua Mulher e o Amante que é ótimo. Sideways, Um Bom ano e Mondovino que tratam do universo do vinho, O tempero da vida, Garçonete, Chocolate, Como água para o chocolate e um que eu não dava nada e gostei “Ramen Girl” ou o título brasuca “O sabor da paixão”  com a atriz Brittany Murphy.

Já sabem né? Hoje 21h espero vocês no programa Social Rock!

Anúncios

4 Respostas to “A gastronomia e o cinema”

  1. Alessandra e Yuri setembro 4, 2011 às 12:32 am #

    Sasá! Estamos eu e Yuri-San ouvindo vc na 91 Rock. Muito bom ver que vc, além de excelente profisisonal, amiga, manja horrores de cinema, gastronomia e sua voz é maravilhosa tb. POdia pensar num podcast, hein?! Um beijo e saudades =) Ale e Yu-Japonildo!

    • temperomental setembro 4, 2011 às 6:22 pm #

      Ale, mais uma vez obrigada! Obrigada pelos elogios… É como diz o Pateta: Eu não entendo de arte, mas sei do que gosto… e eu adoro cinema, como você sabe. Quem sabe não inventamos um podcast coletivo só com gente bacana falando do que gosta?

      Beijos!

  2. a. p. setembro 9, 2011 às 3:34 pm #

    Sá, eu te ouvi um pouquinho, perto da música do Rocky! Coisa mais linda. Sua voz continua the sexiest ever! Saudade

    • temperomental setembro 13, 2011 às 12:28 pm #

      Obrigada mesmo! Imagina…. acho que em breve vou inventar aí um podcast e chamar gente bacana pra participar. O que acha? Beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: