Inspiração: Carme Ruscalleda

21 jan

 

Quantos programas gastronômicos devem passar na TV hoje? Uns 20, 30? Quantos portais e sites devem ter a gastronomia como tema, milhares? Quantos “chefs” saem de escolas de gastronomia? Quantas fotos de comida e vídeos são disponibilizadas na internet diariamente? Dezenas de milhares, sem dúvida. Essa obsessão pela comida nos revela o melhor e o pior do tema: o melhor é a democratização do assunto e o pior é justamente o excesso, a banalização,  o blá-blá, a afetação. A adulação desmedida, a falta de critérios, os charlatões.

Nesse cenário teríamos tudo para acreditar que muito já foi falado sobre gastronomia. Afinal, já estamos até aqui com essa “supervalorização pop da comida”, essa necessidade de algumas mídias de ensinar como comer e de camuflar informação com serviço pago. Podem me chamar de romântica, mas eu ainda acho que gastronomia é mais do que isso. Gastronomia hoje pra mim é Carme Ruscalleda. Carme é uma das chefs mais inovadoras da atualidade. Ela é a responsável pelo restaurante “San Pau” em Barcelona que ganhou três estrelas do Guia Michelin em 2007. O restaurante é um projeto pessoal dela e do marido que começaram em 1975. Inicialmente, Carme, Ramon Ruscalleda e Núria Serra trabalhavam com uma espécie de delicatessen e charcuteria, onde Carme produzia os embutidos e alimentos que as pessoas podiam levar pra casa. San Pau foi criado em 1988 e sua base é a cozinha catalã. Carme conta em seu site que no começo o restaurante era diferente do que é hoje no que diz respeito às técnicas utilizadas e a complexidade. Ela destaca, porém que sempre buscou a melhor matéria prima e que valoriza os produtos da região.

Carme é uma inspiração pra mim por pelo menos dois motivos: o primeiro é que ela é uma estudiosa do alimento, alguém que está sempre se aperfeiçoando e buscando conhecer além das técnicas gastronômicas, mas também a história e a tradição do alimento. O segundo é que Carme é uma chef sem afetação. No programa “Spain- On Road Again” aquele programa em que você é “humilhado” de tudo que é jeito: cenário idílico das paisagens da Espanha, sempre  faz sol e o chef Mario Batali, Gwyneth Patrow, Mark Bittman e Claudia Bassols ficam rodando de Mercedes pelas cidades comendo do bom e do melhor. E elas ainda são magras. Enfim, eles foram no restaurante de Carme e enquanto ela preparava um robalo gostei muito do que ela falou. Quando perguntada como ela reage quando um cliente pede um peixe “bem passado” ela diz que prepara como ele quer, afinal mesa é uma festa e ele não pretende criar uma religião que diga como comer. Além disso, a forma como ela preparou aquele peixe me impressionou: uma simplicidade poética: 4 ingredientes como eles são: figo, peixe, alho poró e a folha da figueira. Técnica, poesia e inquietação.

Veja o trailer do programa Spain- On Road Again:

 

 

E veja uma entrevista de um canal espanhol em que Carme fala de seu restaurante.

 

http://www.youtube.com/watch?v=vspiZkV1g_g

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: